Cabelos << Home
  DREAD NA CABEÇA
Invenção dos seguidores do movimento religioso rastafari, o dreadlock é fruto do sentimento naturista dos rasta que não cortavam nem penteavam o cabelo

FOTOS: ANA LIMA

Derrick Green

o vocalista da banda de hardcore Sepultura, de 34 anos, cultiva seus dreads desde os 15. "Comecei torcendo os fios e, com o passar do tempo, eles foram enrolando naturalmente. A manutenção eu mesmo faço. Nunca usei xampu ou condicionador especial", diz ele. Vaidoso, Derrick não escolheu aleatoriamente os dreads. "Uso porque gosto deste ar revolucionário. Isso ajuda a passar minha mensagem de forma mais crível. Os dreads já foram usados por guerreiros africanos, judeus e indianos. Eram utilizados para amedrontar os inimigos, ou fazê-los pensar duas vezes antes de atacarem figuras tão imponentes."

Existem dois tipos de dreadlock: o penteado e o dread para durar. O primeiro você pode fazer sozinho, usando um gel de fixação forte no cabelo ainda úmido. "Divida o cabelo em mechas, passe o gel, e torça os tufos de cabelo como se fossem uma corda. Depois, basta lavar para o efeito ir embora", explica Léo Nunes, hairstylist do salão Beka Studio (SP), especializada em cabelo afro.

O dread para durar é feito seguindo os mesmos passos, a diferença é que no lugar do gel usa-se um produto à base de cera de abelha que adere aos fios como se fosse uma cola. Por isso, você precisa recorrer a um profissional especializado. "Esse dread não desmancha e a única maneira de livrar-se dele é passando a tesoura", avisa a cabeleireira. Para conseguir um efeito mais encorpado, pode-se usar lã (dessas para fazer tricô), torcendo a mecha junto com o fio. Manter o visual e o cabelo limpinho também não é difícil. "O ideal é lavar quinzenalmente no salão e até três vezes por semana em casa, com xampu de limpeza profunda (anti-resíduos). Ele limpa melhor o couro cabeludo e deve ser aplicado três vezes seguidas", orienta Léo Nunes, que recomenda passar o produto nas mechas torcendo uma a uma. Enxágüe bem e faça o mesmo com o condicionador. Se quiser, use um leave- in para finalizar e seque utilizando secador com difusor ou no sol. Esse zelo deixa a cabeleira assentada, cheirosa e os dreads supermacios.

O dreadlock dura seis meses. Após esse período, o cabelo já cresceu o suficiente para que o penteado seja refeito. A boa notícia é que dá para torcer os fios que cresceram e emendar nos dreads que já existem complementando o visual. "Mar e piscina estão liberados para quem aderiu ao look rastafari, que também faz sucesso no verão, desde que os cuidados não fiquem de lado", avisa a hairstylist do Beka.

Marcos Baroni

Modelo e personal hair, ele cultiva suas mechas torcidas com lã há dez anos. Vaidoso, revela os cuidados que seus dreads exigem: "Só lavo o cabelo durante o dia para dar tempo de secar bem os fios e o couro cabeludo até a noite. Isso porque não se deve dormir com a cabeça molhada, pois compromete a saúde dos fios. Não acho necessário usar produtos específicos, basta um xampu comum", diz.

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>
 
Beleza :: ed 114
40 dúvidas que não saem da sua cabeça
Cultural :: ed 136 - 2009
15 filmes para ver e refletir
Movimento :: ed 130 - 2009
10 mulheres negras de destaque

Notícias :: 16/04/14
MPF faz recomendações sobre saúde e educação em comunidade quilombola
Notícias :: 16/04/14
Jornalista é preso por racismo e afastado de emissora no Paraná
Notícias :: 16/04/14
Família denuncia PM por agredir menina negra de 15 anos

 
Quero Assinar
Comprar esta edição
Ver Edições Anteriores
 












BUSCAR!

 
Assine Atrevidinha
 

Denúncias e polêmicas
Os ecos de uma sociedade onde o racismo ainda marca as relações sociais chegaram às Ouvidorias Permanentes em Defesa da Igualdade Racial, distribuídas em todo o Brasil. A polêmica em torno do livro Caçadas de Pedrinho, de Monteiro Lobato, coloca o tema em debate e resgata histórias

 
GOG denuncia
O rapper lança o seu primeiro livro, A Rima Denúncia, uma reunião de letras contundentes do ativista cultural e político de Brasília, considerado um intelectual do movimento hip hop. Na obra, ele passa a limpo a história recente do Brasil, pontuando suas mudanças e constatando suas mazelas


Faça já a sua assinatura!


Visão Jurídica
O Direito de forma ampla e atual.

Assine!Outras ofertas!


Gestão & Negócios
Para vencer na vida pessoal e profissional.


Assine!
Outras ofertas!

Leituras da Histria

Fatos e personalidades que deixaram suas marcas.

Assine!
Outras ofertas!

Raça Brasil
Diversidade é o Brasil de verdade.


Assine!
Outras ofertas!
  ContentStuff - Sistema de Gerenciamento de Conteúdo - CMS